.
"Quando verificares, com tristeza, que nada sabes, terás feito teu primeiro progresso no aprendizado." - Jigoro Kano

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Alimentação inadequada dos atletas mirins pode causar problemas

-Parte texto extraido adpatado:

     "(..)Ter uma alimentação balanceada é pré-requisito para uma vida saudável. Quem pratica esportes, então, precisa se preocupar ainda mais em fazer boas refeições e garantir energia suficiente para realizar os exercícios. De olho nas milhares de crianças que praticam atividade físicas desde muito pequenas, a nutricionista paulista Márcia Nacif publicou um trabalho chamando a atenção para a necessidade de um rigoroso acompanhamento nutricional desses meninos e meninas.

     No estudo intitulado Recomendações nutricionais para crianças praticantes de atividade física, ela afirma que a alimentação adequada é essencial para que a criança mantenha seu potencial de crescimento e desenvolvimento e tenha seu desempenho maximizado durante os exercícios. A criança gasta muito mais energia que um adulto e, se ela não se alimenta de forma adequada, pode sentir fraqueza quando realizar o exercício, ter problemas de crescimento e de desenvolvimento, comenta Márcia.
     Entre os itens obrigatórios na dieta nutricional dos pequenos está a ingestão de cálcio, ferro e muita água. “Quando a criança tem entre 7 e 13 anos, precisa ingerir cerca de mil miligramas diárias de cálcio. É nessa fase que acontece a fixação do cálcio pelos ossos, por isso é importante que se coma alimentos ricos nessa substância”, explica. A ingestão inadequada pode causar uma menor retenção desse nutriente e, posteriormente, levar à osteoporose.
     “Já o ferro é indispensável para a prática de atividade física, pois, além de exercer as funções de transporte de oxigênio no sangue e no músculo, faz parte de diversas enzimas relacionadas aos processos oxidativos e à proliferação celular”, ressalta. “O baixo consumo de ferro pode prejudicar a capacidade de transporte do oxigênio, diminuindo o desempenho e interferindo no treinamento.
     Outro ponto para o qual Márcia chama a atenção é a hidratação. De acordo com a nutricionista, o controle de temperatura do corpo de uma criança é mais difícil do que o de um adulto. Com isso, a temperatura aumenta mais rápido e, consequentemente, ocorre o processo de desidratação. “O maior problema é que as crianças não pensam muito em hidratação. Elas não têm aquela paciência para parar, tomar uma água”, diz. No estudo de Márcia, a indicação é ingerir líquidos a cada 15 ou 20 minutos quando a atividade física for prolongada, mesmo que a criança não tenha vontade de beber.
Ossos frágeis
      A osteoporose é a diminuição da massa óssea. A pouca ingestão de cálcio durante as primeiras décadas de vida aumenta o risco de desenvolver a doença. Quando a massa óssea começa a declinar, em média a partir dos 50 anos, podem ocorrer fraturas, em especial de punho, úmero, vértebras, costas e colo do fêmur. (...)"

Fonte:
(Super Esportes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário